Release projeto Todas as Pessoas Têm Direito a Conhecer Todas as Histórias – Leitura Acessível/@escoladegente – Assessoria @Punchcom

em

banner leitura acessivel

Projeto forma novas gerações de leitores plenos

 

 

Um projeto inédito e inovador, sem precedentes no Brasil e exterior, que reúne tecnologia de ponta aliada à metodologia e práticas de ações democráticas de atuação social, cultural e educacional. Todas as Pessoas Têm Direito a Conhecer Todas as Histórias – Leitura Acessível foi criado pela Escola de Gente – Comunicação em Inclusão para enfrentar a cotidiana, histórica e sistemática violação do direito à informação e à comunicação de crianças com e sem deficiência, analfabetas, com dislexia, ou que por qualquer razão prefiram ou precisem da leitura acessível para se educarem e acessarem o saber de suas comunidades. Com patrocínio da White Martins, concepção da WVA Editora, é apoiado pelo Criança Esperança, UNESCO, Associação Nacional dos Procuradores da República e CONANDA.

O símbolo do Leitura Acessível é o livro Sonhos do Dia, escrito pela jornalista e fundadora da Escola de Gente, Claudia Werneck, autora de outras 13 obras literárias e de referência sobre inclusão, no país e no exterior. Primeira no Brasil a ser publicada em sete formatos acessíveis simultaneamente e a explicar o que é acessibilidade para crianças no Brasil, a obra foi relançada em 2015 com 9 formatos de acessibilidade.

O lançamento do projeto será no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro em 5 de junho, onde visitantes, escolas e instituições participantes de outras etapas do Leitura Acessível poderão, gratuitamente, usufruir uma instalação interativa no térreo. Pela primeira vez no país, crianças com e sem deficiência, acompanhadas ou não por responsáveis, guiadas por instrutores, viverão uma experiência lúdica, educativa e sensorial para conhecerem e compartilharem juntas cada formato acessível de leitura.

A instalação será composta por 6 estações, onde serão demonstrados os 9 formatos de leitura acessível para crianças com e sem deficiência. Os formatos de leitura acessível são os presentes em Sonhos do Dia: 1 – Livro impresso em tinta com um DVD e um CD encartados na terceira capa com pino EVA trazendo identificação em braile; 2 – Livro falado sem audiodescrição no mesmo CD encartado na terceira capa com trilha sonora própria; 3 – Livro falado com audiodescrição no mesmo CD encartado na terceira capa com trilha sonora própria; 4 – Livro no formato Daisy com descrição de todas as fotos e imagens no mesmo CD encartado na terceira capa; 5 – Livro impresso em braile com descrição de fotos e imagens tendo parte das ilustrações e a capa em relevo; 6 – Filme com animação e audiodescrição em DVD com identificação em braile com trilha sonora própria; 7 – Filme com Libras e legenda em DVD com identificação em braile; 8 – Livro em doc. TXT no mesmo CD encartado na terceira capa; 9 – Livro em PDF no mesmo CD encartado na terceira capa.

Na última etapa da trajetória educativa, a própria autora contará o final da história. O objetivo principal é disseminar o conceito e a prática do livro acessível entre crianças. A instalação estará disponível no CCBB até 8 de junho, das 9h às 21h, com visitas a cada 3 horas: 9h, 12h, 15h, 18h, com a presença de monitores. Para as visitas, as senhas serão distribuídas 30 minutos antes.

“Não há oferta de livros acessíveis para crianças no Brasil. Não há como educar crianças sem acesso à leitura e às histórias contadas pela humanidade. É inaceitável que crianças vivam sem acesso à leitura, fonte de humanização”, afirma Claudia Werneck.

Sonhos do Dia foi pioneiro livro a cumprir o disposto na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU, ratificada no Brasil com valor constitucional em 2008. Conta a história de uma menina que descobriu o quanto sonhar acordada é bom e valioso, principalmente quando as crianças compartilham seus sonhos do dia, porque aí eles ganham mais força. A primeira edição foi publicada em 2011 pela WVA Editora, especializada em livros acessíveis desde 1993.

Objetivos do projeto: formar educadores para o trabalho com Sonhos do Dia em nove formatos acessíveis e disseminar entre eles o sentido da leitura acessível; oferecer a crianças a vivência de múltiplas formas de leitura; distribuir e difundir o conteúdo e os formatos acessíveis do livro, beneficiando 2000 pessoas no Rio de Janeiro em 2015; oferecer espaços e oportunidades de vivências inclusivas para crianças, famílias e educadores/as por meio de Oficinas de Leitura Acessível em escolas municipais e instituições de atendimento a crianças e suas famílias.

Agendamento para escolas públicas à instalação do Leitura Acessível no CCBB:

As escolas são previamente agendadas pelo CCBB Educativo, para os dias de semana, em dois horários: de manhã e tarde. São atendidas apenas, com ônibus fornecido pelo CCBB, instituições da Rede Pública. Os arte-educadores acompanham os alunos com visitas mediadas. Cada escola tem a possibilidade de trazer 40 alunos por vez. Para solicitar a visita, procure o CCBB Educativo: 3808-2322.

Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro

De quarta a segunda-feira, das 9h as 21h.

(21) 3808-2020

Classificação etária: livre. Entrada Franca.

Calendário de oficinas de leitura acessível

Escolas Públicas selecionadas pelo projeto:

E/SUBE/ 9ª CRE- Benjamin Franklin (Rua Argoim, Vila Nova, s/nº – Campo Grande).

E/SUBE/ 11ª CRE- CIEP Doutor João Ramos de Souza (Estrada Tubiacanga, s/nº – Portuguesa).

Oficina para as organizações do Criança Esperança 2014/2015 – Hospital da Lagoa.

Oficina para os educadores e crianças de 07 a 11 anos da Associação Saúde Criança.

Oficina para os educadores e crianças de 07 a 11 anos do Instituto Benjamin Constant (IBC).

Saiba mais em http://www.escoladegente.org.br/leitura-acessivel/

 

Depoimentos:

“Garantir o acesso à cultura a pessoas em todas as condições humanas é tornar possível uma experiência transformadora. A White Martins acredita e tem orgulho em patrocinar uma iniciativa que reúne acessibilidade, inclusão e educação para crianças de forma única e tão especial. Uma educação que promova a interação entre pessoas com e sem deficiência é o primeiro passo para transpor as barreiras da desigualdade social”, Cristina Fernandes, diretora de Talentos e Comunicação da White Martins.

“O projeto ‘Todas as Pessoas Têm Direito a Conhecer Todas as Histórias’, realizado pela Escola de Gente, tem contribuído de forma poderosa para mobilizar e sensibilizar milhares de pessoas para a causa da inclusão.
 O projeto contribui de maneira ampla para mudar a história de crianças e pessoas com deficiência e para dar a elas oportunidades de exercerem seus direitos desde a infância, unindo arte, prazer e direitos. A prática do livro acessível, que conta com o apoio do Criança Esperança, funciona como um instrumento incomparável para o empoderamento de grupos sociais vulneráveis e para a garantia dos direitos humanos fundamentais”, Marlova Jovchelovitch Noleto, Diretora da Área Programática da UNESCO no Brasil.

“A iniciativa vai ao encontro à atuação do Ministério Público Federal na garantia dos diretos humanos fundamentais. Incluir crianças com deficiência no mundo da literatura é caminhar para um futuro promissor e com mais oportunidades”, Dr. Alexandre Camanho de Assis, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

Sobre Claudia Werneck

Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com especialização em Comunicação e Saúde pela Fundação Oswaldo Cruz. Consultora e palestrante internacional na área de comunicação e inclusão, escritora com 14 livros publicados (wvaeditora.com.br) para crianças e adultos em português, inglês e espanhol, com mais de 250 mil exemplares vendidos. Foi a primeira escritora no Brasil a ter suas obras recomendadas simultaneamente por Unesco e Unicef, em 2000. Integra, desde 2002, duas redes internacionais de empreendedorismo social: Fundación Avina e Ashoka Empreendedores Sociais, que reúne pessoas que se destacaram pela capacidade de fazer alianças para colocar em prática suas ideias criativas e inovadoras para provocar transformações com amplo impacto social. É fundadora da Escola de Gente – Comunicação em Inclusão.

 

Sobre a Escola de Gente – Comunicação em Inclusão

Prêmio Direitos Humanos 2011 da Presidência da República na categoria “Garantia dos Direitos das Pessoas com Deficiência”, agraciada com a Ordem do Mérito Cultural 2014 pela presidenta Dilma Rousseff, a Escola de Gente – Comunicação em Inclusão foi criada em abril de 2002 com a missão de transformar políticas públicas em políticas públicas inclusivas, para que pessoas com e sem deficiência exerçam seus direitos humanos desde a infância. Foram 29 reconhecimentos e premiações nacionais, regionais e internacionais conquistados em sua história.

A EG faz da comunicação sua estratégia; dos direitos, seu território; da infância, sua prioridade; da juventude, seu agente de transformação. Atua por meio de alianças estratégicas com o Estado, a iniciativa privada, a sociedade civil, a cooperação internacional e o Ministério Público da União. Programas estratégicos: Juventude pela Inclusão; Teatro Acessível – Arte, Prazer e Direitos; Acessibilidade para a Sustentabilidade e Sociedade Inclusiva Latinoamericana.

Mais de 430 mil pessoas em 17 países das Américas, Europa, África e Oceania e de todas as regiões do Brasil já foram sensibilizadas pela EG, que faz da juventude seu principal agente de transformação. Em 2014 recebeu da Fundação Essel, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), o título de “uma das 40 práticas mais inovadoras do mundo na área de inclusão de pessoas com deficiência”. Assinou, em parceria com o Ministério da Cultura e quatro deputados, o Projeto de Lei que institui o “Dia Nacional do Teatro Acessível. Arte, Prazer e Direitos” (19 de setembro). Eleita o melhor projeto na categoria “Desenvolvimento Social” do 2º Encuentro Internacional de Proyectos Inclusivos Exitosos, da Organização dos Estados Americanos (OEA), no Peru. Distribuiu gratuitamente 37 mil livros sobre inclusão e direitos humanos em formatos acessíveis em português, inglês e espanhol.

MAIS INFORMAÇÕES:

                                                                              

Renata Frade

Assessoria de Imprensa da Escola de Gente – Comunicação em Inclusão

Tel.:+55 21-98102-0636 / +55 21-3241-7072

renatafrade@punchcomunicacao.com.br                   www.facebook.com/punchcomunicacaotecnologia@Punchcom

 

Assessoria de Imprensa CCBB RJ:

Bianca Mello – (21) 3808-2326

biancamello@bb.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s